trem-anima

 

Sistemas

Maceió

Malha Viária:

O Sistema de Trens Urbanos de Maceió é operado por composições diesel em apenas uma linha ferroviária com extensão de 32 km atendendo a 3 municípios, Maceió, Satuba e Rio Largo, constituído pelo trecho Maceió/Lourenço Albuquerque, com 15 estações em operação, transportando cerca de 11 mil passageiros/dia. 

Mapa do Sistema:

 

mapa maceio

 

 

Características operacionais:
Extensão da Via (km) 32,1
. Bitola métrica – 1,00 m 32,1
. Não eletrificada 32,1
Nº de Estações 15
Nº de Oficinas 1
Locomotivas Existentes (*) 3
Carros Existentes (*) 21
VLT (*) 4
Intervalo Mínimo Programado (min) 60
Intervalo Máximo Programado (min) 195
Tempo de Percurso Programado (min) 70
Efetivo de Pessoal 114
Municípios Atendidos 3

 

 

Posição em 31 dez 2011. 


(*) Os valores apresentados para o material rodante no quadro acima é do total existente nos sistemas, não necessariamente todos em operação devido à necessidade de manutenções periódicas e/ou avarias. 

Histórico:

O ano de 1864 é tido como o ponto de partida para história da ferrovia em Alagoas, quando foram autorizados os estudos necessários à construção de uma via férrea que fizesse a conexão entre o Porto de Jaraguá e o centro de Maceió.

 

Em 1868, foi inaugurado um ramal com cerca de seis quilômetros, que ia da ponte de desembarque, passando pela ponte do Fonseca, até o Trapiche da Barra, sob a responsabilidade da Companhia Baiana de Navegação.

 

Um ranal dessa linha, com cinco quilômetros, foi inaugurado em 1872, fazendo o percurso da atual Rua Senador Mendonça até o bairro de Bebedouro.

 

As locomotivas eram puxadas por animais e conduzidas com extremo cuidado para que não expusessem os transeuntes a riscos. Eram os bondes de outrora!

 

A inauguração do edifício da Estação Central da Alagoas Railway, companhia presidida pelo inglês Hugh Wilson, em julho de 1891, trouxe bastante satisfação para os habitantes da vila, pois oferecia excelentes condições de atendimento em suas linhas modernas e atraentes.

 

A província logo sofreu as influências que o trem levou para os lugares onde apareceu, pois facilitou a divulgação dos fatos do mundo, a discussão dos assuntos políticos, sociais, científicos e culturais.

 

As idéias progressistas se espalharam com a mesma velocidade dos trens, levadas pelas revistas ilustradas que neles circularam. Os homens de negócios passaram a viajar mais constantemente às cidades ligadas pelos trens e as regiões servidas pelos trilhos tiveram suas propriedades bastante valorizadas. Os grandes produtores rurais viram seus produtos chegar com mais rapidez e menos investimento aos portos de Maceió e do Recife. Era o progresso!

 

O edifício da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) – Estação de passageiros

 

A construção data do século passado. Ao longo dos anos sofreu algumas modificações, impostas pelo seu próprio desenvolvimento, sendo que as características originais foram mantidas.

A linha férrea, que aqui teve origem, foi a primeira a ser instalada em Alagoas e, inicialmente, ligava a Boca de Maceió ao Bairro de Jaraguá. Sua inauguração foi em 25 de março de 1868. Em 1884, partindo daqui, inaugurava-se a estrada de ferro Maceió- União dos Palmares, pertencente à Cia Inglesa Alagoas Railway. Somente 10 anos depois, a 13 de maio de 1894, o ramal férreo Glicério passa a interligar a estrada de ferro de Alagoas ao sul de Pernambuco.