trem-anima

 

Assim como o casal Alenilson Barbosa e Camila Nicastro, e seu bebê Benício (foto), dezenas de pessoas aproveitaram a segunda-feira, 28, para conhecer de perto a Maria Fumaça, uma locomotiva alemã, de 92 anos, que pertence à CBTU - Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Maceió, a qual está exposta à visitação até esta quarta-feira, 30, às 17 horas, na plataforma da Estação Central. 

 

300621a

O casal Alenilson e Camila aproveitou a visita para apresentar a Maria Fumaça ao pequeno Benício

 

Alenilson e Camila levaram o filho Benício para visitar a Maria Fumaça e garantir o registro de fotos e vídeos de um equipamento que simboliza parte da história e da cultura de Alagoas, que traz para a atualidade lembranças do tempo onde trens eram importante meio de locomoção e de transporte de cargas no País, a exemplo da cana de açúcar, aqui no Nordeste. Aliás, a  Maria Fumaça da CBTU foi adquirida pela Usina Utinga, localizada em Rio Largo, de onde fez parte do passado e da história  daquela empresa. O casal ficou encantado com o trem e afirmou estar ansioso e não ver a hora de poder passear no trem. 

 

300621b

A alegria e a emoção do pequeno Benício e de seus pais co ma experiência de conhecer a histórica Maria Fumaça

 

A Maria Fumaça se prepara para atuar como Trem Turístico, fazendo percurso de Fernão Velho, distrito de Maceió,  até a Estação Gustavo Paiva, em Rio Largo, nos finais de semana,  e deverá ficar pronta até o final deste ano. Enquanto passa por reforma e manutenção, necessita fazer testes práticos para avaliação de toda a operação. É nesse momento que a população tem a chance de revisitar o passado com a presença da Maria Fumaça nas ruas de Maceió e na plataforma da estação. 

 

180421a

A Maria Fumaça que se prepara para atuar como Trem Turístico fica exposta até hoje às 17 horas

 

A gerente de operações da CBTU, Morgana Moraes, explica que não é possível deixar a locomotiva a vapor exposta permanentemente na plataforma da Estação Central, haja vista que há determinados testes que têm prazos a serem cumpridos  e devem ser executados com toda a segurança dentro da oficina. “Gostaríamos muito de poder deixar a Maria Fumaça para visitação permanente, ocorre que enquanto não iniciar o projeto do trem turístico, devemos evitar a exposição as chuvas e sol, assim como garantir todas as etapas de testes e de manutenção”, explica, reforçando a ideia de que mesmo sendo uma “senhora centenária”, ela é um equipamento delicado, que exige muitos cuidados para que se conserve por mais 100 anos, disse.



Maceió, 30 de junho de 2021.




Ana Cristina de Moraes Sampaio

Assessoria de Comunicação

 

COMAK / STU-MAC