trem-anima

 

Reunião do Conselho de Administração na AC

A Administração Central recebeu a 354ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração (CONAD). A ocasião contou com a participação do diretor-presidente José Marques, do presidente do CONAD, Joaquim Francisco de Freitas Cavalcanti, e dos conselheiros Adriano de Aquino Oliveira e Silva, Pedro Cunto e Marco Aurélio de Queiroz Campos. Além dos empregados da CBTU Oswaldo Moss (DT), Fabrício Mendes (Gagov), Stella Barros (Gagov), Cesar Farias (Auditoria) e Bartolomeu de Carvalho (STU João Pessoa). 170417ac2

Entre as pautas tratadas na reunião, o presidente José Marques elencou as mais importantes no momento: a apreciação do desempenho operacional da CBTU, o andamento das etapas da revisão do Planejamento Estratégico, assim como a apresentação do projeto para redução de custos de energia da Companhia.

“Foi acordado na última reunião do colegiado, da Companhia apresentar o desenvolvimento do trabalho de revisão do nosso planejamento estratégico, como o cronograma e em qual estágio se encontra. Os empregados Bartolomeu de Carvalho e Oswaldo Moss apresentaram ao CONAD um projeto com o intuito de buscar alternativas para redução de custos com energia. O presidente do Conad ressaltou o conhecimento técnico dos empregados e destacou a motivação e o comprometimento deles.”, informa José Marques.

Conheça o projeto 

O estudo apresentado foi feito por um grupo de trabalho, formado em fevereiro deste ano, e está baseado em dois segmentos da conta de energia elétrica. O primeiro refere-se à energia gasta em oficinas, estações e prédios administrativos da CBTU; já o segundo diz respeito à energia de tração, utilizada especificamente em Belo Horizonte e no Recife, onde os trens são elétricos.

Para reduzir custos no primeiro segmento, a ideia é iniciar estudos de micro geração e de eficiência energética. No caso do segundo segmento, foi apresentada uma proposta de migração do mercado regulado de energia elétrica para o mercado livre. ”A redução dos custos com energia de tração vai depender do preço que a gente vai comprar essa energia. A simulação que fizemos em fevereiro apontou uma economia de cerca de R$ 6 milhões. O mercado teve um aumento de energia, portanto vai ser estudado o momento certo para fazer essa migração”, afirma Bartolomeu Carvalho, coordenador do grupo de trabalho.

O representante do Conselho de Administração do Ministério das Cidades incluísse a Trensurb, de Porto Alegre, nos estudos feitos para BH e Recife. “Ficamos de conversar com Porto Alegre no sentido de elaborarmos um estudo comum para que o Ministério das Cidades possa fazer essa migração”.

 

Intregrantes do Grupo de Trabalho:

Bartolomeu Carvalho- STU-JOP    Cleanto Costa- STU-REC 

Conrado Calhau - STU-BH   Mauricio Cordeiro- STU-BH

Nilo Moreira - CBTU-AC   Oswaldo Moss - CBTU-AC   Ricardo Esberard - STU-REC   Silvio Leimig- STU-REC