trem-anima

 

Prêmio Boas Práticas valoriza iniciativas tecnológicas para a melhoria dos serviços

Os ganhadores da primeira edição do Prêmio Boas Práticas da CBTU decidiram apostar em iniciativas que valorizam o uso de tecnologia no monitoramento de frotas e no relacionamento com o cliente como fatores decisivos para a melhoria da prestação de serviços nos diferentes estados onde a empresa opera.

Criado pelo controlador de movimento CBTU-BH José Geraldo Guimarães Ribeiro e idealizado para ampliar as funções e recursos de monitoramento dos painéis de tráfego e de energia do Metrô de BH, o Software CCO Alternativo ganhou o primeiro lugar na categoria Prática Inovadora. Na modalidade Ideia Inovadora, também em primeiro lugar, o premiado é o técnico em gestão, Pedro Augusto Homem de Carvalho, também da STU-BH, com o Projeto de Implantação de Redes Wi-Fi nas Estações. 

270117ac4

Segundo os organizadores do concurso, o potencial de multiplicação de ambas as práticas e o baixo custo de implantação das experiências apresentadas foram determinantes para a escolha das práticas, que poderão vir a ser replicadas nas outras cinco regionais da CBTU nos estados. A entrega da premiação deve acontecer em março, em cerimônia a ser realizada no Rio de Janeiro.

CCO Alternativo - Implementada há quase um ano na STU-BH, a ferramenta desenvolvida pelo engenheiro eletricista permite que os controladores do CCO passem a contar com a identificação física e operacional dos trens na via, garantindo mais praticidade na injeção e recolhimento de composições, realização simplificada de manobra dianteira nas estações terminais, identificação de falhas, completa visualização do sistema de energia que alimenta a frota, disparo eletrônico de mensagens, entre outros recursos essenciais para o dia a dia da operação. 

A principal informação em um CCO é a posição dos trens. Em BH, o sistema instalado permite a visualização da posição dos trens, através da coloração indicada no circuito de via (CDV). No CCO Alternativo, além da posição do trem, o controlador consegue identificar o tipo de missão que a composição está executando: vermelho = operacional; verde = manutenção, etc. O software disponibiliza ainda informações adicionais, como indicação de elementos na faixa de domínio, restrição de velocidade, aviso de pedestre na via, controle visual e sonoro do programa horário com bip de início e fim da viagem,  tudo isso associado a uma promissora exploração publicitária que pode gerar recurso financeiro para a empresa e para os anunciantes.  A economia gerada para a CBTU está estimada em cerca de R$ 500 mil em custos de desenvolvimento.

“A implementação do CCO Alternativo resultou em mais integração, autonomia e funcionalidade na organização do tráfego e no monitoramento da distribuição de energia de tração que alimenta os diferentes sistemas da CBTU-BH, o que gera muito mais segurança e maior controle de tudo o que acontece na operação”, comemora José Geraldo.  

WI-FI nas estações - Vencedor na modalidade Ideia Inovadora, o Projeto de Implantação de Redes Wi-Fi nas Estações, tem como idealizador o técnico em gestão, Pedro Augusto Homem de Carvalho. A experiência baseia-se na exploração de mais de 50 pontos de acesso gratuitos distribuídos pelas 19 estações do Metrô de BH e valoriza o desenvolvimento de uma ferramenta que possibilite a ampliação das relações institucionais da CBTU com seus passageiros, a divulgação de interesse público e a aplicação do marketing institucional associado a uma política de governo que prevê a inclusão digital como ferramenta de formação cidadã.

“A implantação de internet gratuita nas estações abre infinitas possibilidades no relacionamento da CBTU com seus usuários e pode trazer diferentes ganhos para a Companhia. O acesso livre a internet é hoje uma tendência nos grandes centros urbanos e hotspots estão espalhados em todas as grandes cidades. Essa realidade é plausível também para as dezenas de estações da CBTU e explorar essas e outras potencialidades é uma ponte para o futuro de toda a Companhia”, idealiza Pedro.  

Conheça os vencedores

270117ac2 Empregado da CBTU, desde 1984, o técnico em gestão Pedro Augusto Homem de Carvalho é também jornalista e administrador público, com pós-graduação em Ciência Política e em Administração e Marketing. Nos anos de 1992, 1993 e 1994 teve seu trabalho reconhecido pelo Prêmio CBTU Qualidade e Produtividade (PBPQ), com as experiências: ‘Exploração Comercial e Publicitária no Sistema do Trem Metropolitano de Belo Horizonte’, ‘A Importância do Marketing Institucional na Relação CBTU x Usuário’ e ‘O Processo Aplicado ao Desenvolvimento do Cliente Interno’. Fotógrafo profissional, Pedro Homem foi um dos idealizadores do Projeto Metrofotogaleria da CBTU-BH, desenvolvido em parceria com diferentes fotógrafos da capital. Seu hobby favorito é tocar flauta transversa. É casado com Mônica Monteiro, pai de Pedro Augusto e avô de Maria Luiza.

José Geraldo Guimarães Ribeiro é engenheiro elet270117ac3ricista e assistente de movimento da CBTU-BH, desde 1985. Também foi vencedor do Prêmio Qualidade Total CBTU, nos anos de 1995 e 1997. Na STU-BH exerceu os cargos de gerente de Estações e gerente de Movimento, onde desenvolveu o software INFOMOV, que propiciou a informatização de grande parte das rotinas de atendimento do apoio técnico e escalas de condutores do metrô da capital mineira. É Controlador de Movimento da gerência de Operações da CBTU e, há mais 20 anos, atua como instrutor interno da CBTU para treinamentos que envolvam Sistemas de Energia e de Sinalização. Apaixonado por jogar um futebol, José Geraldo é casado com Soraya e pai de Ariana e Adriano.